Visitas

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Fluorescente ou LED, qual a opção mais econômica?

E mais, uma lâmpada LED de 150 Watts

Os cuidados com o meio ambiente unido ao aumento constante da energia elétrica, faz a busca por alternativas para gastar menos e agredir menos a saúde do planeta. Diante disso precisa haver mudanças de ábitos e pesquisar as melhores opções. Uma comparação feita com as lâmpadas existentes no mercado mostra as melhores opções.

Fluorescente compacta
Esta lâmpada é mais econômica do que a anterior porque a versão da fluorescente com 15 W ilumina da mesma forma que a incandescente de 60 W. Isso significa uma economia de 75% na conta de luz. O preço é maior, como você verá abaixo, mas se somados o preço da lâmpada mais o gasto de energia de um ano, a fluorescente sai quase três vezes mais barato.




LED
A lâmpada de LED consegue ser ainda mais econômica no consumo de energia. Com apenas 10 W você deixa um ambiente iluminado com a mesma intensidade que a incandescente de 60 W ou a fluorescente compacta de 15 W. Mas estas vantagens fazem a lâmpada de LED custar bem mais. Dependendo do modelo, são quase R$ 30 de diferença entre ela e o modelo incandescente.

Incandescente
É o tipo mais comum e tem o menor preço. Além disso, pode ser dimerizada – o que nem sempre é uma característica das concorrentes dela. A versão com 60 W, que é a mais vendida no país, gasta mais energia do que as outras opções para iluminar o mesmo ambiente.

Os gastos

Uma comparação de preços destes três tipos de lâmpada, todos vendidos na mesma loja online – a Lustres Yamamura.

Fluorescente compacta (15 W)
Produto: Lâmpada Dulux Star fluorescente compacta de 15 W, da Osram
Preço: R$ 8,90 na loja online Lustres Yamamura

LED (7 W)
Produto: Lâmpada LED 7 W, da Philips
Preço: R$ 34,90 na loja online Lustres Yamamura

Incandescente (60 W)
Produto: Lâmpada Soft 60 W, da Philips
Preço: R$ 2,50 na loja online Lustres Yamamura

Segundo um cálculo feito pelo site www.konkero.com.br a opção mais econômica é a fluorescente compacta. Neste cálculo foi usado a tarifa residencial plena, cobrada de pela Eletropaulo, e que tem valor de R$ 0,33428 kWh (com impostos incluídos no ano de 2014). Para o cálculo foi considerado que a lâmpada seria utilizada durante 8 horas por dias nos 365 dias do ano para compará-las igualmente.
Tipo da lâmpadaWatts (potência)PreçoGasto total em um ano
Incandescente60R$ 2,50R$ 61,07
Fluorescente compacta15R$ 8,90R$ 23,54
Led7R$ 34,90R$ 41,73

Ainda que a fluorescente seja a melhor opção, cientistas trabalham em tornar o LED a substituta das lampadas, existem muitas pesquisas, entre elas o SuperLED que gera 150 Watts.

SuperLED emite 150 Watts de luz

Segundo uma pesquisa divulgada pelo site Inovação Tecnológica em dezembro de 2014. Os engenheiros Yong Cai e seus colegas da Academia Chinesa de Ciências, literalmente ofuscaram toda a indústria de LEDs ao fabricarem uma única lâmpada de estado sólido capaz de produzir 150 Watts de luz.
Hoje, cada LED é um chip capaz de produzir cerca de 10 W, o que significa que lâmpadas mais potentes são formadas pela junção de diversos chips, o que eleva o custo de fabricação e não produz uma luz homogênea como a de chip único.
Os que os engenheiros chineses fizeram foi construir diversos chips sobre uma mesma pastilha e montar o superLED final sem cortar os chips individuais.
Isto é mais difícil do que parece, porque envolveu desenvolver uma série de tecnologias para que os diversos chips, projetados para serem LEDs individuais, pudessem funcionar em conjunto como uma peça única.
Um dos grandes desafios foi o resfriamento do superLED, que ameaçava chegar aos 100º C se a estrutura atual fosse mantida. A solução foi um sistema de resfriamento líquido ativo, capaz de manter a fama dos LEDs como "lâmpadas frias".
Ainda segundo Yong Cai, o avanço é suficiente para tornar os LEDs uma opção para a iluminação de áreas públicas e grandes estruturas, como estádios. Fonte: site Inovação Tecnológica

Veja Também