Visitas

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Albert Einstein alerta sobre Bomba Atômica

Albert Einstein tentou evitar uma das maiores tragédias da história

No dia 02 de Agosto de 1939, a pedido de cientistas, o físico alemão Albert Einstein assinou uma carta para o presidente americano, Franklin Delano Roosevelt, alertando-o para o perigo de uma bomba atômica nazista.
Dizia Einstein em sua carta que “nos últimos quatro meses tornou-se provável – através do trabalho de Joliot, na França, bem como de Fermi e Szilard, nos EUA – que seja possível desencadear, numa grande massa de urânio, uma reação nuclear em cadeia, que geraria vastas quantidades de energia e grandes porções de novos elementos com propriedades semelhantes às do elemento rádio”. Dizia ainda que essa reação permitiria a construção de bombas ao passo que “um único exemplar desse tipo, levada por um navio ou detonada em um porto, poderia muito bem destruir todo porto junto com uma grande área ao seu redor”.
Einstein pedira a Roosevelt que o programa nuclear se iniciasse o mais rápido possível. O presidente, por sua vez, reuniu cientistas, engenheiros, militares e funcionários do governo para juntos criarem o Projeto Manhattan, cujo objetivo final era produzir a bomba atômica.
Anos depois Albert Einstein escreve novamente ao próprio presidente Roosevelt que a bomba atômica americana não seja usada, mas a carta foi achada, ainda fechada, no gabinete do presisente Roosevelt no dia de sua morte. Einstein lamentou o papel que teve no desenvolvimento dessa arma destrutiva: “Eu cometi o maior erro da minha vida, quando assinei a carta ao Presidente Roosevelt recomendando que fossem construídas bombas atômicas”.
No dia 6 de agosto de 1945, o avião norte-americano Enola Gay lançou a primeira bomba atômica já usada em uma guerra sobre a cidade de Hiroshima, no Japão, matando cerca de 140 mil pessoas. Três dias depois foi a vez Nagasaki ser atingida por outra bomba. Este último artefato foi lançado cerca 1,5 km longe do alvo, que era o centro da cidade e, mesmo assim, matou 75 mil pessoas. Harry Truman, 33º Presidente dos Estados Unidos, ordenou o bombardeio de Hiroshima e Nagasaki.

Veja Também