Visitas

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Consciência Negra discrimina outras etnias

Consciência Negra discrimina outras etnias e pode afastar ainda mais as tentativas de igualdades

Uma das bases fundamentais dos direitos humanos é o princípio que todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Discriminação e perseguição com base na raça ou etnia são claras violações desse princípio.
Líder negro no Brasil do século 17 e herói nacional, Zumbi foi o fundador do Quilombo dos Palmares, em Alagoas, e é considerado um símbolo da resistência e da liberdade. Na data de sua morte, é celebrado o Dia da Consciência Negra, considerado feriados em alguns estados e cidades, por leis estaduais ou municipais. O projeto agora aprovado pelos senadores, e enviado à sanção da presidente Dilma Roussef, declara o 20 de novembro como feriado nacional.
A importância desta data é incontestável, mas, decretar feriado desmerece a todas as outras etnias que também são responsáveis pelo desenvolvimento do país, que se lembrar um pouquinho da história, aparecem os italianos e índios que também foram escravizados, até mesmo hoje a escravidão acontece em muitas regiões do Brasil. Sem contar a mulher, que merece, por sua postura no progresso e acima de qualquer coisa, ela da a luz da vida.
Considerando que um branco, um amarelo, um vermelho, um pardo e um negro devem viver igualdades, o feriado discrimina as outras cores.
Considerando que os mesmos estudem na mesma escola publica, tentam entrar na mesma faculdade, os negros tem preferência. Por Que? Os negros, como brancos e outros, são capazes de estudar e passar em qualquer vestibular do país. Ao invés de ajudar na igualdade racial, isso afasta ainda mais as etnias. Se todos lutam por igualdade, acredita-se que o sinônimo disso tudo seria Direitos Iguais. Não importa a cor, altura, peso, sotaque. Respiramos do mesmo ar. Temos que lutar pela IGUALDADE.

Veja Também